DICAS

Nunca é tarde para adotar uma alimentação saudável

Para ter uma vida longa e saudável não há mistério, basta dieta equilibrada, exercícios físicos regulares e evitar o estresse.
Embora a genética tenha seu papel neste contexto, os hábitos de vida e a alimentação são fatores determinantes. Cerca de 25% da longevidade depende da herança genética, no entanto, os outros 75% são fatores que dependem do estilo de vida, como: alimentação, prática de atividades físicas, fumo, bebidas alcoólicas, estresse.
Em qualquer idade uma boa alimentação é fundamental para a qualidade de vida. Porém, na terceira idade ela se torna imprescindível para a manutenção da saúde.
O envelhecimento pode ser definido como um declínio progressivo na eficiência dos processos bioquímicos e fisiológicos do organismo. Surgem as alterações no paladar, na estrutura dos ossos, nas articulações, na visão, entre outras.
Mas mesmo diante das limitações impostas pela idade, é possível ter uma vida mais saudável, com a adoção de algumas medidas preventivas que amenizem os problemas causados no organismo pela passagem dos anos.
A alimentação, desde que nutricionalmente adequada, exerce papel fundamental no retardo do processo de envelhecimento, na melhora da performance mental e física, além de auxiliar na manutenção do peso adequado e na resistência do sistema imunológico.
Comer bem é o segredo mais antigo de saúde que existe. A dieta deve ser rica em frutas, hortaliças, legumes e cereais integrais, alimentos fontes de vitaminas, minerais antioxidantes e fitoquímicos que atuam combatendo a ação dos radicais livres.
Prefira uma dieta com redução de gordura, sal e açúcar.
Consuma ao dia pelo menos 5 porções de frutas – de preferência orgânicas – como laranja, limão, morango, goiaba. Quanto maior a variedade, mais nutrientes diferentes você dá para o seu organismo.
Aumente o consumo de germe de trigo, sementes de girassol, folhas verdes escuras.
Para aguçar o paladar e tornar as preparações mais atraentes e saborosas use temperos e condimentos naturais como cebola, alho, orégano, alecrim, manjericão, curry, canela…
Evite alimentos muito industrializados, refinados e embutidos, que oferecem poucos nutrientes e grandes quantidades de conservantes, corantes e aromatizantes artificiais.
Estudos indicam que o envelhecimento é causado pela ação dos radicais livres, que podem estar envolvidos no processo de envelhecimento e doença.
Diante disso, o que fazer para o aumento da longevidade com melhor qualidade de vida?
O melhor modo de neutralizar os danos causados por radicais livres é a ingestão de uma dieta rica em alimentos com ação antioxidante, amplamente encontrados na natureza, especialmente nos produtos vegetais, como:

- aveia: fonte de fibras, como a betaglucana, além de ser um cereal altamente energético; gentwatches.com
- alho: rico em alicina;
- azeite de oliva extravirgem: fonte de antioxidantes fenólicos;
- suco de uva: contém altas concentrações de antioxidantes fenólicos (catequina, epicatequina, resveratrol);
- cacau: fonte de epicatequinas e catequinas de efeito antioxidante;
- oleaginosas (nozes, castanha do brasil, castanha do pará, avelã, amêndoa): rica em gorduras insaturadas e substâncias antioxidantes;
- soja: fonte natural de isoflavonas;
- tomate: fonte de licopeno;
- linhaça: rica em ômega 3, lignana e fibras.

É importante destacar os benefícios da associação da alimentação equilibrada com a prática de atividades físicas, que pode ajudar na estimulação do apetite, na perda de peso e na melhora da circulação.
Adote uma postura alegre e otimista diante da vida. O primeiro passo pode ser entender que nunca é tarde para mudar os hábitos. São cuidados simples que proporcionam não só o rejuvenescimento, mas saúde e bem estar!

Fonte: Bruna Murta e Thaís Prata – Nutricionistas da rede Mundo Verde.

« Voltar para Dicas